segunda, 04 de novembro de 2019 - 11:33h
DIAGRO realiza curso de capacitação técnica sobre mosca-da-carambola para Fiscais Agropecuários de Pernambuco
A capacitação dos fiscais foi realizada em parceria com SFA-AP e EMBRAPA.
Por: Jean-Luc FIgueiredo D'abreu
Foto: Julia Braga
Participantes da capacitação técnica sobre Bactrocera carambolae

No período de 29 a 31 de outubro, sete Fiscais Agropecuários da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco - ADAGRO, participaram de treinamento sobre a mosca-da-carambola (Bactrocera carambolae). A capacitação técnica ocorreu em Macapá e foi promovida pela Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado do Amapá – DIAGRO, em parceria com a Superintendência Federal de Agricultura do Amapá – SFA/AP e Embrapa Amapá.

Durante o curso, os fiscais receberam noções teóricas e práticas sobre biologia, taxonomia e identificação da praga e puderam conhecer as principais linhas de pesquisa sobre a mosca-da-carambola desenvolvidas pela Embrapa Amapá. Foram repassadas instruções sobre todas as ações realizadas pelo Programa Nacional de Erradicação da Mosca-da-carambola, desde seu histórico, ações de educação sanitária, bem como as técnicas e atividades de combate e monitoramento realizadas no Estado. Os técnicos tiveram ainda a oportunidade de acompanhar as ações de Fiscalização do trânsito de frutos hospedeiros da praga, como a barreira fitossanitária do Aeroporto Internacional de Macapá e fiscalização portuária, desenvolvidas pelo Núcleo de Defesa Vegetal da DIAGRO.

Mosca da Carambola

A mosca-da-carambola é uma espécie de mosca das frutas originária do sudeste asiático. Por volta da década de 80 entrou no continente sul-americano pelo Suriname. Chegou até a Guiana Francesa, e em 1996 foi identificado o primeiro foco no Brasil, no município de Oiapoque, Estado do Amapá.

Esta é uma praga exótica classificada como quarentenária presente, ou seja, possui ocorrência restrita e está sob controle oficial tanto no Amapá quanto em Roraima. Sua presença pode ocasionar sérios prejuízos para a fruticultura nacional, gerando entraves e restrições na exportação de frutos no país, pois uma vez contaminados, se tornam visualmente menos atrativos e têm a durabilidade comprometida. Contudo, a praga não oferece riscos à saúde humana.

IMAGENS RELACIONADAS
  • .
  • .
  • .
  • .
  • .
NEWSLETTER

Receba nossas notícias em seu e-mail ou celular.

DIAGRO - Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado do Amapá
Avenida José Tupinambá, 196 – Laguinho – Macapá/AP - CEP: 68908188 - (96) 8401-0736 - gabinete@diagro.ap.gov.br
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2017 - 2019 Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá